Véu de noiva

às vezes cachoeira

às vezes cascata de açúcar

o que ele tem de doce

tem de sonho

permeia infinito

quando relva branca

repousa no chão

um repousar flutuante

véu de noiva

tem um “q” de fada

um sonho encantado

às vezes bordado

às vezes de renda

Essa renda que também é verbo

e ensina que sonhar é se render

um amar entregue

sussurro de anjo

resplandecente

perfume secreto

só quem ama sente

Anúncios